Ministério Público pede uso de anestesia em bebês abortados com cloreto de potássio

  • 13/05/2022
Ministério Público pede uso de anestesia em bebês abortados com cloreto de potássio
Ministério Público pede uso de anestesia em bebês abortados com cloreto de potássio (Foto: Reprodução)

O Ministério Público Federal de Minas Gerais recomendou que o Ministério da Saúde regulamente o uso de anestésico em bebês abortados com cloreto de potássio e que proíba o uso da substância quando o nascituro não for anestesiado antes de ser morto.

A recomendação acontece depois que a Rede Nacional em Defesa da Vida e da Família, uma organização pró-vida, enviou uma representação sobre o assunto ao Ministério Público (MP).

De acordo com a Rede, alguns médicos têm usado o cloreto de potássio para interromper gestações de mais de 20 semanas, apesar do manual de aborto do Ministério da Saúde não prever o método.

A organização afirmou que esses profissionais se baseiam no manual da Organização Mundial da Saúde (OMS) e em um parecer do Conselho Regional de Medicina de São Paulo, de 25 anos atrás.

A Rede Nacional em Defesa da Vida também ressaltou que em eutanásia de animais é exigido a anestesia geral, quando se utiliza cloreto de potássio. 

“Como se sabe, no caso de utilização desta substância para a eutanásia de animais, exige-se o uso de anestesia geral e, em casos de injeção letal em presos no corredor da morte, nos EUA, é obrigatório que os criminosos sejam totalmente anestesiados”, enfatizou Maria José da Silva, diretora-executiva da organização pró-vida.

Segundo a Gazeta do Povo, todas os métodos de aborto causam dor ao naciturno, mas o uso do cloreto de potássio provoca sofrimento extremo ao bebê. 

Por esta razão, o MP lembrou em sua recomendação que o artigo 5º da Constituição brasileira afirma que “ninguém será submetido a tortura nem a tratamento desumano ou degradante”.

O procurador regional dos Direitos do Cidadão, Fernando de Almeida Martins, que assinou a recomendação, deu um prazo de 60 dias para o Ministério da Saúde se manifestar.

Regulamentação do uso de cloreto de potássio

Segundo o procurador, ainda não há uma regulamentação para o uso do cloreto de potássio e nem para o uso da anestesia antes do aborto por este método. O Ministério Público também pediu a normatização da utilização da substância.

No documento, Martins também argumentou que os condenados à pena de morte nos Estados Unidos são anestesiados antes de receberem o cloreto de potássio.

“Tal injeção letal é usada nos EUA e em países como China e Vietinã nos condenados à pena de morte e, normalmente, a dose é constituída por: barbitúrico, anestésico que induz ao coma; brometo de pancurônio, relaxante que paralisa os pulmões e o diafragma; e cloreto de potássio, que causa parada cardíaca e, consequentemente, a morte”, afirmou.

“Em ambos os exemplos, antes da aplicação do cloreto de potássio, há a ministração de anestesia”.

No Brasil, o aborto é crime em todas as cirscuntâncias, execeto quando há risco de morte para a mãe devido a gestação, gravidez causada por estupro e anencefalia do feto.

FONTE: http://guiame.com.br/gospel/noticias/ministerio-publico-pede-uso-de-anestesia-em-bebes-abortados-com-cloreto-de-potassio.html


#Compartilhe

Aplicativos


Locutor no Ar

Peça Sua Música

Top 10

top1
1. Deus Proverá

Gabriela Gomes

top2
2. Algo Novo

Kemuel, Lukas Agustinho

top3
3. Aquieta Minh'alma

Ministério Zoe

top4
4. A Casa É Sua

Casa Worship

top5
5. Ninguém explica Deus

Preto No Branco

top6
6. Deus de Promessas

Davi Sacer

top7
7. Caminho no Deserto

Soraya Moraes

top8
8.

Midian Lima

top9
9. Lugar Secreto

Gabriela Rocha

top10
10. A Vitória Chegou

Aurelina Dourado


Anunciantes